Juiz Odilon de Oliveira Juiz Odilon de Oliveira

É melhor correr o risco de salvar um homem culpado do que condenar um inocente.“

Para Odilon, liderança em pesquisa pode ser ampliada

11 de Abril de 2018

O pré-candidato do PDT ao governo de Mato Grosso do Sul, Juiz Odilon de Oliveira, que lidera mais uma pesquisa de opinião – desta vez feita pelo instituto Datamax – acredita que seus índices vão crescer ainda mais, na medida em que ele se torne mais conhecido do eleitorado. No Levantamento publicado nesta quarta-feira (11) pelo portal de notícias Midiamax, Odilon tem 25,4% das intenções de voto, seguido pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), com 22,6% e o ex-governador André Puccinelli (MDB), em 3º, com 21,9%.

“As minhas intenções de voto têm tudo para aumentar. A questão é que ainda não sou conhecido como político, como ocorre com meus adversários. Muita gente nem sabe que me aposentei da magistratura e sou pré-candidato ao governo”, destacou o pedetista.

Para Odilon, o que vai decidir o voto em outubro é a história de vida de cada candidato.

“O povo cansou de ver tanto desmando e corrupção. Apesar dos esforços das autoridades no desenvolvimento de operações como a Lava Jato, muitos políticos não têm medo nem vergonha de continuar desviando dinheiro dos impostos para o ralo de corrupção. Com isso, roubam a merenda escolar, medicamentos dos hospitais e postos de saúde, e enfraquecem a capacidade de trabalho dos órgãos de segurança, expondo a população à sua própria sorte. Na campanha ao governo, vou empunhar a bandeira do combate incansável à sonegação e à corrupção, defendendo a honestidade, a transparência e o absoluto zelo pelas suado dinheiro dos impostos. Caso seja eleito governador, na minha administração quem roubar vai direto pra cadeia”, declarou Odilon.

A pesquisa Datamax apurou também que em quarto lugar na preferência do eleitorado aparece o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM), com 2,6%. O candidato do PT, Humberto Amaducci, tem 1%, João Alfredo Daniezi (PSOL), 0,9% e Suel Ferranti (PSTU), 0.7% das intenções de voto. Dez por cento não votariam em nenhum dos pré-candidatos, 12,49% ainda não definiram em quem votar e 2,6% votariam em branco ou anulariam o voto. O Instituto ouviu 804 eleitores em Campo Grande, entre os dias 5 a 8 de abril. A margem de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral, tanto em âmbito estadual quanto federal, sob os números ms-09178/2018 e br-08909/2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*